conecte-se conosco


Tecnologia

Apple vale US$ 2 tri: valor de empresa nascida em garagem já é maior que PIB de 95% dos países

Publicado

A gigante da tecnologia Apple se tornou a primeira empresa americana a atingir o valor de US$ 2 trilhões no mercado de ações. Isso equivale a mais de R$ 11 trilhões.

Chamou atenção o fato de a empresa ter atingido esse marco apenas dois anos depois de ter sido a primeira empresa americana a chegar a valor de mercado de US$ 1 trilhão, em 2018.

O valor é tão alto que, para ajudar a dimensioná-lo, tem sido comparado ao Produto Interno Bruto (PIB) dos países mais ricos do mundo. Apenas oito dos mais de 190 países registraram um PIB com valor nominal a partir de US$ 2 trilhões em 2019: Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, Índia, Reino Unido, França e Itália.

Assim, o recorde no valor de mercado da Apple supera inclusive o PIB do Brasil em 2019, que foi o equivalente a US$ 1,84 trilhões.

Recorde

O preço das ações da Apple atingiu US$ 467,77 no pregão do meio da manhã de quarta-feira (19) nos EUA, ultrapassando a marca de US$ 2 trilhões.

A única outra empresa a atingir o nível de US$ 2 trilhões foi a estatal Saudi Aramco, depois de listar suas ações em dezembro de 2019. Mas o valor da gigante do petróleo caiu para US$ 1,8 trilhão desde então e a Apple superou esse valor para se tornar a empresa comercializada mais valiosa do mundo no final de julho.

Leia mais:  Tim, Vivo e Claro elevam proposta por ativos móveis da Oi para R$ 16,5 bilhões

Vendas fortes

As ações da fabricante do iPhone saltaram mais de 50% este ano, apesar da crise do coronavírus ter forçado o fechamento das lojas de varejo e da pressão política sobre suas ligações com a China. O preço das ações dobrou desde seu ponto mais baixo em março, quando o pânico sobre a pandemia do coronavírus afetou os mercados.

Apple atingiu o marco de US$ 2 trilhões em valor de mercado apenas dois anos depois de atingir US$ 1 trilhão — Foto: Getty Images via BBC

Apple atingiu o marco de US$ 2 trilhões em valor de mercado apenas dois anos depois de atingir US$ 1 trilhão — Foto: Getty Images via BBC

As empresas de tecnologia, que se mantiveram firmes apesar das regras de isolamento, viram suas ações subirem nas últimas semanas — mesmo com os Estados Unidos em recessão.

A Apple divulgou números robustos relativos ao terceiro trimestre no final de julho, incluindo US$ 59,7 bilhões de receita e crescimento de dois dígitos em seus segmentos de produtos e serviços.

A Amazon e a Microsoft aparecem atrás da Apple na lista de empresas americanas de capital aberto mais valiosas, cada uma com cerca de US$ 1,6 trilhão.

Leia mais:  Reino Unido, EUA e Canadá acusam Rússia de usar hackers para tentar roubar a pesquisa de vacina contra Covid-19

‘Feito impressionante’

O rápido aumento do preço das ações da Apple é “um feito impressionante em um curto período de tempo”, disse Paolo Pescatore, analista de tecnologia da PP Foresight.

“Os últimos meses destacaram a importância de pessoas e residências possuírem dispositivos, conexões e serviços de melhor qualidade e, com o amplo portfólio de dispositivos da Apple e uma oferta crescente de serviços, há oportunidades abundantes para crescimento futuro.”

E acrescentou: “Todos os olhos estão agora voltados para o ansiosamente aguardado iPhone 5G, que alimentará ainda mais a demanda do consumidor”.

A Apple foi fundada por Steve Jobs em 1976 em uma garagem na Califórnia. Desde então, evoluiu da venda de telefones e computadores Mac para se transformar em uma companhia pioneira da revolução móvel com uma legião de fãs espalhados pelo mundo.

Por: G1

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Microsoft anuncia a aposentadoria do Internet Explorer

Publicado

Microsoft anunciou nesta semana que, a partir de 17 de agosto de 2021, nenhum aplicativo ou serviço da empresa será compatível com o Internet Explorer 11, lançado em 2013. Com a decisão, a empresa encerra o ciclo do navegador criado em 1995.

“Embora saibamos que essa mudança será difícil para alguns clientes, acreditamos que os clientes obterão o máximo do Microsoft 365 ao usar o novo Microsoft Edge . Estamos empenhados em ajudar a tornar essa transição o mais suave possível”, disse a empresa em seu blog oficial.

Segundo o cronograma divulgado pela Microsoft:

  • A partir de 30 de novembro de 2020, o aplicativo da web Microsoft Teams não oferecerá mais suporte ao Internet Explorer;
  • A partir de 17 de agosto de 2021, todos os aplicativos do Microsoft 365 não serão mais compatíveis com o IE 11.
Cronograma de aposentadoria do Internet Explorer — Foto: Divulgação Microsoft

Cronograma de aposentadoria do Internet Explorer — Foto: Divulgação Microsoft

Apesar de não oferecer mais suporte ao Internet Explorer, a empresa afirma que ele não irá acabar de vez. “Queremos deixar claro que o IE 11 não vai desaparecer e que os próprios aplicativos e investimentos do IE 11 herdados dos nossos clientes continuarão.”

Leia mais:  Dados armazenados pelo governo de SP vazam; mais de 28 mil pessoas são expostas
Internet Explorer 11: Microsoft acaba com o suporte ao navegador — Foto: Reprodução

Internet Explorer 11: Microsoft acaba com o suporte ao navegador — Foto: Reprodução

Para o lugar do Internet Explorer, a Microsoft recomenda o navegador que foi o sucessor dele: o Edge.

“Os clientes usam o Internet Explorer 11 desde 2013, quando o ambiente online era muito menos sofisticado do que o cenário atual. Desde então, os padrões da web abertos e navegadores mais novos – como o novo Microsoft Edge – possibilitaram experiências online melhores e mais inovadoras.”

Por fim, a empresa disse que também ajudará seus clientes a migrarem serviços e aplicações do IE para o Microsoft Edge.

história do Internet Explorer começou em 1995 e chegou a ser o principal navegador do mercado. Porém, uma série de problemas com o aplicativo ao longo dos anos e a chegada de concorrentes, como o Mozilla Firefox e o Google Chrome, que têm usabilidade mais simples, praticamente acabou com o domínio do IE.

Por: G1

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana