conecte-se conosco


Tecnologia

Apple é condenada a pagar US$ 500 milhões por violar patente do 4G

Publicado em

Tecnologia

Apple deve pagar mais de US$ 500 milhões em danos e juros por infringir patentes de 4G que pertenciam à empresa PanOptis, decidiu um tribunal do Texas, nos EUA. A gigante da tecnologia vai apelar da decisão, de acordo com a imprensa local.

A PanOptis, especializada em licenças de patentes, processou a Apple em fevereiro do ano passado, alegando que a empresa se negou a pagar pelo uso de tecnologias 4G LTE em seus smartphones, tablets e relógios.

“Os demandantes negociaram reiteradamente com a Apple para alcançar um acordo para uma licença ‘FRAND’ que permita o uso dos portfólios de patentes dos demandantes, que a Apple está infringindo”, afirma um documento do tribunal.

“FRAND” faz referência a termos que são “justos, razoáveis e não discriminatórios”, o padrão da indústria para o uso de tecnologias.

“As negociações não tiveram sucesso porque a Apple se nega a pagar uma taxa pela licença dos demandantes”, completa o documento.

A Apple argumentou sem sucesso que as patentes eram inválidas, de acordo com publicações legais.

Leia mais:  Cidades-esponja: conheça iniciativas pelo mundo para combater enchentes em centros urbanos

“Processos como este, por empresas que acumulam patentes simplesmente para assediar a indústria, servem apenas para sufocar a inovação e prejudicar os consumidores”, afirmou a Apple em um comunicado.

O caso é uma de várias demandas por violações de patentes apresentadas por empresas especializadas em licenças, que não fabricam nenhum produto, mas têm direitos sobre certas tecnologias.

A justiça do Texas já decidiu duas vezes contra a Apple, que foi condenada a pagar centenas de milhões de dólares a VirnetX — outra empresa especializada em litígios por patentes.

Em seu site, a PanOptis oferece serviços para administrar as patentes dos clientes, permitindo que se concentrem na “inovação e novos desenvolvimentos”.

Por: G1

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

Banco do Brasil libera uso do PIX em seu bot para WhatsApp

Publicados

em

Aproveitando a boa recepção do público, o Banco do Brasil se tornou a primeira instituição financeira do país a liberar o uso do PIX pelo WhatsApp. A novidade foi anunciada nesta semana e funciona de forma relativamente simples.

O usuário só precisa chamar o Banco do Brasil no WhatsApp (61 4004-0001), cadastrar sua conta e escrever a palavra PIX. Após isso, o mensageiro deve exibir um menu com as opções de pagar, receber ou cadastrar chave PIX.

Imagem/Reprodução: mobiletime

O bot usado pelo Banco do Brasil foi anunciado no ano passado e já faz uma série de outras operações. Caso o usuário já tenha se cadastrado no PIX, o uso da ferramenta no WhatsApp é ainda mais fácil:

Em casos de pagamento, o assistente virtual deve solicitar a chave PIX do recebedor e o valor. O banco deve informar o nome e a instituição de destino para confirmar a transação. Caso tudo esteja certo, basta apenas responder “sim” para receber um link seguro onde será necessário digitar a senha. Após essa etapa, o comprovante é exibido no mensageiro e pode ser compartilhado.

Caso o usuário queira receber, basta apenas escolher a opção no menu e informar a chave de recebimento, valor e descrição. Assim, o WhatsApp deve exibir um QR Code para ser compartilhado com o pagador. Vale lembrar que o Banco do Brasil é parceiro do sistema de pagamentos do WhatsApp, que ainda não foi liberado pelo Banco Central.

Leia mais:  Twitter lança ferramenta de combate à violência doméstica

FONTE: https://www.tudocelular.com/mercado/noticias/n166485/banco-do-brasil-pix-whatsapp-bot-pagamentos.html

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana