conecte-se conosco

Esportes

Após jogadores se posicionarem contra a retomada da liga, NBA diz trabalhar por soluções

Publicado

Após a votação do Conselho de Administração da NBA pela retomada da temporada no dia 30 de julho com 22 equipes, a liga parecia navegar em águas calmas quanto a volta das partidas. Mas uma reunião por teleconferência envolvendo cerca de 80 jogadores e liderada pelo armador do Brooklyn Nets Kyrie Irving na última sexta-feira, mostrou que apesar do aval da Associação de Jogadores, ainda há muito a ser discutido.

Para muitos atletas, a retomada da competição na “bolha” de isolamento na Disney não é oportuna e implica em limitação de liberdade. Além disso, em meio a manifestações por justiça social e contra o racismo, alguns jogadores acreditam ser ruim para uma liga composta predominantemente por negros um projeto de retomada do basquete apenas para aliviar o ônus econômico da liga.

– Eu não apoio ir para Orlando. Eu não estou com o racismo sistêmico e a palhaçada. Algo cheira mal. Eu estou disposto a abrir mão de tudo que tenho pela reforma social – disse o vice-presidente da Associação de Jogadores (NBPA) Kyrie Irving durante a reunião, segundo o Yahoo Sports!.

Kyrie Irving Brooklyn Nets x Atlanta Hawks NBA — Foto: AFP

Kyrie Irving Brooklyn Nets x Atlanta Hawks NBA — Foto: AFP

Depois do posicionamento de Kyrie e de outros jogadores em concordância com o astro dos Nets, a NBA se manifestou e disse estar disposta a conversar com o sindicato dos atletas (NBPA) para ajustar pontos e aparar arestas.

Leia mais:  Moenda e Tratos ADM são os vencedores do campeonato entre colaboradores das Usinas Coruripe e Vale do Pontal

– Entendemos as preocupações dos jogadores e estamos trabalhando com a Associação de Jogadores para encontrar o equilíbrio certo para enfrentá-las – disse o diretor de comunicações e porta-voz da NBA, Mike Bass, ao The New York Times.

Por outro lado, a diretora executiva da Associação de Jogadores, Michele Roberts, reforçou o aspecto do diálogo na condução do problema, apontando que alguns atletas passaram o fim de semana debatendo sobre como o retorno da liga pode afetar o movimento ‘Vidas Negras Importam”.

– Não se trata de jogar ou não jogar. É uma questão de: retomar os jogos prejudica um movimento que abraçamos de maneira absoluta e inequívoca? Essa volta às partidas pode, de fato, destacar, incentivar e aprimorar esse movimento? É disso que eles estão falando. Eles não estão brigando; estão falando sobre isso – disse à ESPN americana.

Russell Westbrook protestos racismo NBA — Foto: Reprodução/Instagram

Russell Westbrook protestos racismo NBA — Foto: Reprodução/Instagram

A reunião entre jogadores da última sexta-feira gerou divisões na liga. Enquanto muitos atletas apoiam a posição de Kyrie, alguns são contrários. Entre os jogadores que concordam com o armador, está Dwight Howard, do Los Angeles Lakers, que apontou a luta contra o racismo como prioridade do momento.

Já entre os que não concordam com Kyrie e acham que a liga pode ser retomada sem que a luta contra o racismo seja ofuscada, está LeBron James. O superastro do Los Angeles Lakers disse ao site The Athletic que o retorno da liga não impedirá sua capacidade de continuar inspirando mudanças.

Leia mais:  Atletas do Triângulo Mineiro ganham medalhas nos Jogos Escolares da Juventude em SC

Confira o cronograma atualizado da NBA

Junho

21 de junho
Jogadores se apresentam às franquias

23 a 30 de junho
Início das testagens de coronavírus entre jogadores e comissões técnicas

30 de junho
Início da fase de treinamentos antes da volta das partidas

Julho

7 de julho
Viagem dos times para Orlando, na Flórida

9 a 29 de julho
Período de treinos das equipes em Orlando antes da retomada dos jogos

30 de julho
Reinício da temporada regular 2019-2020

Agosto

14 de agosto
Fim da fase regular

15 e 16 de agosto
Repescagem para os playoffs

17 de agosto
Início dos playoffs

25 de agosto
Loteria do Draft da NBA

31 de agosto
Início das semifinais de Conferência

Setembro

15 de setembro
Início das finais de Conferência

30 de setembro
Início das finais da NBA

Outubro

13 de outubro
Jogo 7 da final da NBA (se necessário)

15 de outubro
Draft da NBA

18 de outubro
Início da free agency, o período de negociações livres

Novembro

10 de novembro
Início da fase de treinamentos para a temporada 2020-2021

Dezembro

1 de dezembro
Início da temporada 2020-2021

Por: GloboEsporte

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Análise: seguro de si, Flamengo amplia repertório e fica a um jogo do quinto título com Jorge Jesus

Publicado

Repare bem no primeiro gol do Flamengo na vitória sobre o Volta Redonda, pela semifinal da Taça Rio. Quando Filipe Luís encontra Gabigol, o atacante já sabe o que fazer. Para quem estava no estádio, o tapa na bola do camisa 9 parece até despretensioso, até que encontra Bruno Henrique livre no meio de uma desmontada zaga adversária.

Talvez Gabigol nem precisasse abrir os olhos para dar aquele passe. Ele sabia exatamente onde estaria Bruno Henrique. Você pode creditar isso ao entrosamento cada vez mais fino da dupla mais letal do atual futebol brasileiro. Mas também há uma boa dose do trabalho de Jorge Jesus.

Como o Mister disse após a vitória sobre o Boavista, o Flamengo joga da mesma maneira seja quem for o adversário. Os jogadores estão cada vez mais conscientes do que precisam fazer. O time funciona como uma precisa engrenagem, completamente automatizado.

Os mistérios do Mister

Quando o lateral Everton Silva, do Boavista, relata que não dá nem para entender o que os jogadores do Flamengo falam em campo, é mais do que mensagens cifradas. Termos como “pula uma casa” e “faz a movimentação do 3” são exemplos da metodologia empregada por Jorge Jesus no dia a dia, a grande responsável pela forma como o Flamengo atual joga.

Leia mais:  Moenda e Tratos ADM são os vencedores do campeonato entre colaboradores das Usinas Coruripe e Vale do Pontal

Jesus é notoriamente reticente quanto a falar de seus métodos de treino. Os jogadores também compraram a ideia. Questionado numa coletiva, Rafinha classificou os termos utilizados como “segredo de estado”.

Por um lado, há de se lamentar, porque conhecer a fundo os métodos do português enriqueceria o debate no futebol brasileiro. Por outro, talvez este seja o grande segredo deste Flamengo: como os jogadores conseguem executar de forma tão precisa e clara todas as ideias do Mister.

Gabigarçom ataca novamente

Automatizado, com jogadores de excelente qualidade técnica, o time se potencializa. E cada vez mais amplia seu arsenal. O artilheiro Gabigol agora virou camisa 10. Dentro de um sistema de jogo com o qual está familiar e lhe dá liberdade, ele desandou a dar assistências – são oito em 12 jogos em 2020, mais do que o triplo de sua melhor média na carreira.

Gerson cresce a cada dia. Ele domina o meio-campo. É o cara que inicia a pressão, elemento-chave do jogo rubro-negro. É quem desarma, quem inicia as jogadas, quem aparece na área para finalizar. Tudo dentro de um ambiente que lhe é familiar, que ele entende completamente o que precisa fazer e quando deve fazer.

Leia mais:  Olimpíada de Tóquio é adiada para 2021, depois de pedido de primeiro-ministro do Japão
Jorge Jesus na vitória do Flamengo sobre o Volta Redonda na semifinal da Taça Rio no Carioca 2020 — Foto: Rudy Trindade / Framephoto / Estadão Conteúdo

Jorge Jesus na vitória do Flamengo sobre o Volta Redonda na semifinal da Taça Rio no Carioca 2020 — Foto: Rudy Trindade / Framephoto / Estadão Conteúdo

Os adversários do Flamengo no retorno do futebol foram todos de menor expressão. Feita a ressalva, a maneira como o time dominou amplamente as partidas chama a atenção.

Uma confirmação desta versão 2020 rubro-negra, ampliada e revisada por Jorge Jesus, pode acontecer diante do Fluminense, pela final da Taça Rio.

Num clássico valendo o título carioca para o Flamengo, será possível analisar ainda melhor em que nível está a equipe.

Por: Globo Esporte

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana