conecte-se conosco

Entretenimento

Após chilique, Nando Reis detona voo na classe executiva: “Não havia janela”

Publicado

source

Na tarde desta sexta-feira (08), Nando Reis resolveu usar suas redes sociais para demonstrar sua indignação com a companhia aérea Latam. Isso porque, o cantor ficou decepcionado com seu assento em um voo para Lisboa.

Leia também: Nando Reis dá chilique em voo internacional por causa de assento

Nando Reis arrow-options
Reprodução/ Instagram @nandoreis

Nando Reis

Por conta da fobia de voar sem conseguir ver o lado de fora, Nando Reis havia reservado um assento ao lado janela e pagou a mais por isso, mas foi surpreendido por não ter seu pedido atendido da forma que gostaria.

Leia também: Nando Reis desmente tentativa agressão em show por criticar Bolsonaro

“Ontem tive mais um problema com a  Latam . Dirigindo-me ao meu assento 4L na classe executiva, para voar às 10 horas e 20 minutos que separam Lisboa de São Paulo, tive a surpresa de ver que ao lado da poltrona não havia janela. Quando compro a passagem, sempre reservo a janela, pois tenho fobia de não ver o exterior. Cabe dizer que se paga uma soma considerável por um assento na classe executiva”, escreveu o cantor , que ainda pontuar estar tendo problemas sucessivos com a companhia aérea.

Leia mais:  De quarentena com o ex, Ivy Moraes, do "BBB 20", reata casamento

Leia também: Nando Reis faz declaração de amor à música e a Roberto Carlos em novo álbum

Ver essa foto no Instagram

Ontem tive mais um problema com a @latamairlines. Dirigindo-me ao meu assento 4L na classe executiva, para voar as 10 horas e 20 minutos que separam Lisboa de São Paulo, tive a surpresa de ver que AO LADO DA POLTRONA não havia janela. Quando compro a passagem, sempre reservo a janela, pois tenho fobia de não ver o exterior. Cabe dizer que se paga um soma considerável por um assento na classe executiva. Tenho tido sucessivos problemas com a LATAM nos voos domésticos, que devido a minha profissão utilizo TODA SEMANA. Sendo assim, compro meus bilhetes com muita antecedência. No episódio de ontem, fui reclamar com a comissária de bordo que disse que não podia fazer nada. Chamou um outro funcionário que repetiu O MESMO. Diferentemente do que foi noticiado por uma colunista (que aparentemente não estava presente), não dei nenhum “piti” – simplesmente reclamei e expus meu ponto de vista. Não fui ríspido, nem deixei de falar com a tripulação DURANTE O VOO (como foi caluniosamente noticiado). Inclusive tirei fotos com as comissárias que gostavam do meu trabalho. Parece que reclamar pelos seus direitos deixou de ser algo compreensível. Me recuso a aceitar a decadência e a desatenção de quem presta um serviço que é cobrado. Agradeço aqui, mais uma vez, ao casal que gentilmente trocou de lugar comigo. E presto o esclarecimento para corrigir a nota sensacionalista e desinformada da jornalista que parece gostar de distorcer os fatos para alimentar sua coluna de fofocas. E ainda aguardo a resposta da LATAM que não responde os e-mails que meu escritório enviou sobre os problemas que eu, assim como todos os passageiros, enfrentamos ao usar os serviços dessa companhia.

Uma publicação compartilhada por Nando Reis (@nandoreis) em 8 de Nov, 2019 às 6:33 PST

O texto, seguido da imagem do assento, foram publicados nas contas do Twitter e Instagram de Nando Reis . Nas redes sociais, o cantor está recebendo apoio dos internautas e até de famosos, como os integrantes da banda Jota Quest.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Além de “Madeleine”, outras cinco séries que narram crimes reais

Publicado

por

source

Treze anos depois,  a polícia alemã identificou um novo suspeito  pelo desaparecimento de Madeleine McCann . Com o novo desdobramento no caso, a procura pela série da Netflix que conta os bastidores das investigações do crime, que aconteceu em 2007, aumentou. Se você gosta de casos reais e tem estômago para saber em detalhes várias barbaridades que já aconteceram no mundo criminal, vai querer maratonar também essas produções:

Leia também:
O mundo era outro quando “Chocolate com Pimenta” estreou
Confira 8 produções para entender mais sobre o racismo
A luta antirracista narrada em 5 livros de autores negros

“The Trials of Gabriel Fernandez”


Em “The Trials of Gabriel Fernandez”, ou “Os Julgamentos de Gabriel Fernandez ” em português, a Netflix apresenta um relato completo e documentado do que aconteceu com o garoto, de origem latina, que vivia em Palmdale, norte de Los Angeles, EUA.

Através dos seis episódios, o documentário detalha as investigações feitas por assistentes sociais do país, que acabaram descobrindo que a criança sofria constantemente com abusos domésticos antes de ser morto pela mãe e pelo padastro, que desconfiavam da sexualidade do menino.

“Investigação Criminal”


A produção mostra como delegados, peritos e legistas conseguiram encontrar respostas para crimes que abalaram o Brasil. Entre eles, estão casos como os de Isabella Nardoni, Suzane Von Richthofen , Eloá, Maníaco do Parque, João Hélio, Farah Jorge Farah, Caroline Silva Lee, do serial killer de Itaquaquecetuba, do crime da Rua Oscar Freire e vários outros.

Leia mais:  Tchau, Daniel! Leitores do iG decidem eliminar gaúcho do "BBB 20"

Produzidas pela  A&E  e antes disponíveis na Netflix , as nove temporadas, totalizando mais de 70 espisódios, estão agora no  Looke , serviço de streaming brasileiro.

“Conversando com um serial killer”


Ted Bundy foi um dos serial killers mais emblemáticos dos Estados Unidos. Nos anos 1970, ele foi responsável pelo assassinato brutal de dezenas de mulheres. Mesmo 50 anos depois, ele ainda desperta fascínio e espanto no público.

Produzida pela Netflix em 2019, a série reúne uma série de entrevistas atuais com policiais, jornalistas, advogados e até amigos de Ted, materiais de arquivo e gravações de áudio que traçam o perfil do criminoso. Os quatro episódios de “Conversando com um serial killer” estão disponíveis no serviço de streaming.

“Gênio do Mal: A Verdadeira História do Assalto a Banco Mais Diabólico da América”


Em 2003, nos Estados Unidos, um entregador de pizza entrou num banco com uma bomba em seu corpo e uma estranha bengala. Após anunciar o assalto, vem a parte mais assustadora da história: o homem simplesmente explodiu.

Leia mais:  Investigação sobre estupro que Felipe Prior teria cometido está na reta final

A série documental produzida e disponível na Netflix  explora o que há por trás do misterioso caso do ” pizza bomber “, como veio a ser chamado. A história real deixou muitas dúvidas – Ele estava por trás do roubo? Era a vítima? O que deveria fazer? Com um minucioso trabalho de pesquisa e acervo, a produção tenta solucionar algumas destas questões.

“Marielle – O Documentário”


A série documental conta a vida e a morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco , e de seu motorista, Anderson Gomes , em um atentado em 2018. Até hoje, o crime não foi solucionado e o culpado está impune.

Original Globoplay , a produção registra momentos íntimos da vida da vereadora e do motorista, construíndo uma narrativa até o assassinato da dupla. São seis episódios, que variam entre 45 e 60 minutos, compostos por entrevistas com os familiares das vítimas, policiais, jornalistas que cobriram o caso, procuradores e autoridades políticas e outros materiais inéditos.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana