conecte-se conosco


Esportes

Análise: seguro de si, Flamengo amplia repertório e fica a um jogo do quinto título com Jorge Jesus

Publicado em

Esportes

Repare bem no primeiro gol do Flamengo na vitória sobre o Volta Redonda, pela semifinal da Taça Rio. Quando Filipe Luís encontra Gabigol, o atacante já sabe o que fazer. Para quem estava no estádio, o tapa na bola do camisa 9 parece até despretensioso, até que encontra Bruno Henrique livre no meio de uma desmontada zaga adversária.

Talvez Gabigol nem precisasse abrir os olhos para dar aquele passe. Ele sabia exatamente onde estaria Bruno Henrique. Você pode creditar isso ao entrosamento cada vez mais fino da dupla mais letal do atual futebol brasileiro. Mas também há uma boa dose do trabalho de Jorge Jesus.

Como o Mister disse após a vitória sobre o Boavista, o Flamengo joga da mesma maneira seja quem for o adversário. Os jogadores estão cada vez mais conscientes do que precisam fazer. O time funciona como uma precisa engrenagem, completamente automatizado.

Os mistérios do Mister

Quando o lateral Everton Silva, do Boavista, relata que não dá nem para entender o que os jogadores do Flamengo falam em campo, é mais do que mensagens cifradas. Termos como “pula uma casa” e “faz a movimentação do 3” são exemplos da metodologia empregada por Jorge Jesus no dia a dia, a grande responsável pela forma como o Flamengo atual joga.

Leia mais:  Minas afasta Maurício Souza, que é multado e deverá se retratar após declarações homofóbicas

Jesus é notoriamente reticente quanto a falar de seus métodos de treino. Os jogadores também compraram a ideia. Questionado numa coletiva, Rafinha classificou os termos utilizados como “segredo de estado”.

Por um lado, há de se lamentar, porque conhecer a fundo os métodos do português enriqueceria o debate no futebol brasileiro. Por outro, talvez este seja o grande segredo deste Flamengo: como os jogadores conseguem executar de forma tão precisa e clara todas as ideias do Mister.

Gabigarçom ataca novamente

Automatizado, com jogadores de excelente qualidade técnica, o time se potencializa. E cada vez mais amplia seu arsenal. O artilheiro Gabigol agora virou camisa 10. Dentro de um sistema de jogo com o qual está familiar e lhe dá liberdade, ele desandou a dar assistências – são oito em 12 jogos em 2020, mais do que o triplo de sua melhor média na carreira.

Gerson cresce a cada dia. Ele domina o meio-campo. É o cara que inicia a pressão, elemento-chave do jogo rubro-negro. É quem desarma, quem inicia as jogadas, quem aparece na área para finalizar. Tudo dentro de um ambiente que lhe é familiar, que ele entende completamente o que precisa fazer e quando deve fazer.

Leia mais:  Tênis: Bia Haddad vai bem em torneio em Portugal
Jorge Jesus na vitória do Flamengo sobre o Volta Redonda na semifinal da Taça Rio no Carioca 2020 — Foto: Rudy Trindade / Framephoto / Estadão Conteúdo

Jorge Jesus na vitória do Flamengo sobre o Volta Redonda na semifinal da Taça Rio no Carioca 2020 — Foto: Rudy Trindade / Framephoto / Estadão Conteúdo

Os adversários do Flamengo no retorno do futebol foram todos de menor expressão. Feita a ressalva, a maneira como o time dominou amplamente as partidas chama a atenção.

Uma confirmação desta versão 2020 rubro-negra, ampliada e revisada por Jorge Jesus, pode acontecer diante do Fluminense, pela final da Taça Rio.

Num clássico valendo o título carioca para o Flamengo, será possível analisar ainda melhor em que nível está a equipe.

Por: Globo Esporte

Comentários Facebook
Propaganda

Esportes

Minas afasta Maurício Souza, que é multado e deverá se retratar após declarações homofóbicas

Publicados

em

Central fez postagem nas redes sociais sobre a orientação sexual do novo Super-Homem: “Vai nessa que vai ver onde vamos parar”, publicou

Diante do caso envolvendo Maurício Souza, o Minas afastou o jogador por causa de declarações homofóbicas postadas nas redes sociais. Como havia antecipado o ge durante a tarde, o clube mineiro confirmou, em um comunicado oficial divulgado nas redes sociais, que o jogador ainda terá de se retratar publicamente e pagar uma multa.

“O presidente do Minas Tênis Clube, Ricardo Vieira Santiago, se reuniu com o atleta Maurício Souza esta tarde e lhe informou sobre o seu afastamento por tempo indeterminado. O atleta também recebeu uma multa e foi orientado a fazer uma retratação pública imediata.”

Nesta terça-feira, os principais patrocinadores da equipe se manifestaram sobre o posicionamento do atleta. As empresas pediram, em notas separadas, “medidas cabíveis” ao clube mineiro e repudiaram as declarações homofóbicas do jogador.

Diante do caso envolvendo Maurício Souza, o Minas afastou o jogador por causa de declarações homofóbicas postadas nas redes sociais. Como havia antecipado o ge durante a tarde, o clube mineiro confirmou, em um comunicado oficial divulgado nas redes sociais, que o jogador ainda terá de se retratar publicamente e pagar uma multa.

“O presidente do Minas Tênis Clube, Ricardo Vieira Santiago, se reuniu com o atleta Maurício Souza esta tarde e lhe informou sobre o seu afastamento por tempo indeterminado. O atleta também recebeu uma multa e foi orientado a fazer uma retratação pública imediata.”

Nesta terça-feira, os principais patrocinadores da equipe se manifestaram sobre o posicionamento do atleta. As empresas pediram, em notas separadas, “medidas cabíveis” ao clube mineiro e repudiaram as declarações homofóbicas do jogador.

Leia mais:  Única brasileira no basquete dos EUA relata volta à quadra em "bolha"

Mais cedo, uma reunião entre a diretoria do Minas e os patrocinadores do clube tratou sobre o assunto. Segundo apurou o ge, o Minas entendia que não havia clima para Maurício atuar nos próximos jogos. A estreia da equipe mineira na Superliga está prevista para sábado, contra o São José dos Campos. Assim, cogitou a possibilidade de rescindir o contrato do jogador.

No entanto, as partes chegaram a um acordo, e central mostrou-se disposto a uma retratação. Além da multa, Maurício Souza será afastado por tempo indeterminado. Só depois poderá se juntar novamente ao elenco.

Entenda o caso

 

Há cerca de duas semanas, a DC Comics anunciou que o novo Super-Homem, filho de Clark Kent, se descobrirá bissexual nas próximas edições das histórias em quadrinhos. O assunto, que foi um dos mais comentados do Twitter no dia da divulgação, também movimentou a comunidade do voleibol brasileiro.

Após a publicação da editora, Maurício Souza, postou a foto do Super-Homem e fez críticas à decisão da DC. O Minas se manifestou ainda nessa segunda-feira sobre a publicação do jogador. O clube disse que respeitava a liberdade de opinião de cada atleta, mas que não aceitava declarações homofóbicas.

– Ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar – postou o jogador, que recebeu comentários de apoio de outros atletas do vôlei, como Wallace e Sidão.

 

Leia mais:  Minas afasta Maurício Souza, que é multado e deverá se retratar após declarações homofóbicas

O ponteiro Douglas, um dos destaques da seleção brasileira de vôlei nas Olimpíadas de Tóquio, faz parte da comunidade LGBTQIA+ e postou a mesma imagem da DC, com dizeres totalmente contrários ao exposto pelo jogador do Minas.

– Engraçado que eu não virei heterossexual vendo os super-heróis homens beijando mulheres. Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito, mas eu tenho uma novidade pra sua heterossexualidade frágil. Vai ter beijo sim. Obrigado DC por pensar em representar todos nós e não só uma parte ❤️ – escreveu.

O assunto gerou uma grande repercussão nas redes sociais após os internautas considerarem as postagens como indiretas entre os companheiros de seleção. Maurício, apesar das críticas que levou com seu protesto, continuou endossando sua opinião nas redes sociais.

– Hoje em dia o certo é errado e o errado é certo… Não se depender de mim. Se tem que escolher um lado eu fico do lado que eu acho certo! Fico com minhas crenças, valores e ideias – encerrou.

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana