conecte-se conosco


EDUCAÇÃO

Alunos da Rede Estadual iniciam período de recuperação escolar

Publicado

Os alunos da Rede Estadual que não conseguiram atingir o rendimento mínimo esperado em relação ao ano letivo de 2020 ainda podem retomar as atividades e participar do projeto de Recuperação Intensiva, que começa nesta segunda-feira (4) em todas as unidades do Estado.

Os alunos devem comparecer no mínimo à 75% das aulas para avançar para o ano/série seguinte. Serão priorizados para atendimento presencial os estudantes com menor frequência dos 5º e 9º anos do ensino fundamental e das 3ª séries do ensino médio. As aulas também poderão acontecer online para alunos que se enquadrem em grupos de risco, por exemplo.

A carga horária para as atividades de recuperação será de 25 aulas semanais, que poderão ser realizadas em três turnos (diurno, vespertino e noturno), distribuídas em cinco aulas diárias. As aulas nos anos iniciais do ensino fundamental terão 50 minutos, enquanto, as aulas nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio terão duração de 45 (quarenta e cinco) minutos cada.

Leia mais:  Analfabeta, mãe desiste de pegar material da escola do filho em BH por não poder ajudá-lo

Os alunos que entregarem as atividades propostas podem ser aprovados para o próximo ano letivo, mas terão o aprendizado completo avaliado ao final de 2021. Os anos letivos de 2020 e 2021 serão considerados como um único ciclo contínuo. Por isso, a avaliação da aprendizagem será feita ao longo de oito bimestres (quatro de 2020 e quatro de 2021).

Ano letivo começa em fevereiro

Neste ano, além da Recuperação Intensiva, o calendário letivo começa no dia 1º de fevereiro. Confira as datas para 2021:

Recesso escolar: 18 a 25 de janeiro

1º bimestre: 1º de fevereiro a 16 de abril

Recesso escolar: 19 a 23 de abril

2º bimestre: 26 de abril a 5 de julho

Férias docentes: 6 a 20 de julho

3º bimestre: 21 de julho a 8 de outubro

Recesso escolar: 11 a 15 de outubro

4º bimestre: 18 de outubro a 21 de dezembro

 

 

Por: Estado de São Paulo / Região Noroeste

Comentários Facebook
publicidade

EDUCAÇÃO

Rede estadual define volta às aulas de forma híbrida e presença facultativa

Publicado

Secretários Carlos Eduardo Amaral e Julia Sant’Anna detalharam o protocolo de retomada das aulas presenciais em Minas Gerais (Foto/Pedro Gontijo / Imprensa MG)

Governo de Minas apresentou ontem novo protocolo de saúde para a volta às aulas presenciais no Estado. A proposta é o retorno dos alunos, inicialmente, de 1º a 6º ano, porém com revezamento nas salas de aula. As escolas estaduais adotarão o modelo híbrido e com presença facultativa, mantendo o ensino remoto para as famílias que optarem por não enviar as crianças de volta para as unidades.

Em entrevista coletiva, o secretário estadual de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, posicionou que o protocolo prevê um retorno de maneira gradual e alternada. “Não tem como ter todos os alunos na sala de aula ao mesmo tempo. Não teria espaço físico suficiente. A diretriz é a alternância de horários e turnos”, salientou.

Além disso, o titular da pasta esclareceu que a volta às aulas presenciais só será permitida aos municípios que estiverem nas ondas verde e amarela do Minas Consciente. Desta forma, as escolas estaduais em Uberaba não seriam contempladas neste primeiro momento, pois a região do Triângulo Sul está na onda vermelha.

Leia mais:  UNIFEV lança campanha de incentivo à educação

O protocolo também prevê a adesão da Prefeitura para a reabertura das escolas. Com isso, o retorno presencial apenas acontecerá nos municípios onde for autorizado pelo poder municipal, mesmo nas escolas estaduais.

Amaral explica que, se a macrorregião retroceder para onda vermelha após o início das atividades, as aulas presenciais poderão continuar. No entanto, haverá regras ainda mais rígidas de distanciamento.

Na coletiva, o secretário estadual ainda defendeu que o acompanhamento de casos internacionais permitiu classificar que “as escolas não são por si só ambiente que haja transmissão importante”, tanto de um estudante para outro quanto de alunos para profissionais da educação. “Quando temos acometimento dentro da escola em geral, se vê que o ambiente ao redor da escola está com transmissão muito maior que em si dentro da escola”, argumentou.

Apesar do anúncio do protocolo ontem, a secretária estadual de Educação, Júlia Sant’Anna, posicionou na entrevista coletiva que a volta às aulas no dia 8 de março, a princípio, será no modelo remoto. Segundo ela, o Governo de Minas aguarda posicionamento da Justiça, pois ainda existe uma liminar que impede o retorno de forma presencial no momento.

Leia mais:  AGU vai atuar para evitar questionamentos judiciais a provas do Enem

Por: Jornal da Manhã – JM

Comentários Facebook
Continue lendo

Mais Lidas da Semana