conecte-se conosco


Entretenimento

Alok: Justiça não vê quebra de contrato entre DJ e Grupo Petrópolis

Publicado em

Entretenimento

source
Alok: Justiça não vê quebra de contrato entre DJ e Grupo Petrópolis
Marcelo de Assis

Alok: Justiça não vê quebra de contrato entre DJ e Grupo Petrópolis

O contrato entre o DJ Alok e o Grupo Petrópolis permanece válido em todas as suas cláusulas, informou a assessoria do artista. A suposta acusação de que Alok havia ferido um dos acordos foi refutada na na decisão inicial pela justiça, que entendeu não existir gravidade suficiente para a quebra do contrato.

“…A presença do corréu Alok em camarote patrocinado por marca concorrente (…), não tem gravidade suficiente para caracterizar a alegada quebra de contrato, pois não o vincula de maneira direta e definitiva a outra marca. Estava no local, aparentemente, a trabalho, e não ostenta qualquer cerveja, energético ou bebida com foco em performance da concorrente.” , assina o juiz Cesar Augusto Vieira Macedo do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Ainda de acordo com a assessoria de comunicação do artista, “Alok e Grupo Petrópolis firmaram uma parceria comercial em junho de 2021. Nesse período, todos os compromissos contratuais assumidos foram cumpridos. Durante toda a construção do instrumento que rege a relação entre as parte, foi informado à CONTRATANTE a existência de eventos e festivais onde o ANUENTE já exercia e continuaria a exercer sua principal atividade artística -que é a de DJ-, patrocinados por outras marcas, como por exemplo: o Rodeio de Jaguariúna, a Festa do Peão de Barretos, o Camarote N1, Rock in Rio e o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula1, sendo anuído pela CONTRATANTE e apenas estabelecido que nestes casos o ANUENTE estaria proibido de participar de ações publicitárias de produtos ou marcas concorrentes. O que, evidentemente, nunca aconteceu”.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Leia mais:  EP "Back to Be" de Ludmilla terá participação especial de Akon e Justin Love
Propaganda

Entretenimento

Otaviano Costa vira coach para veteranos demitidos da Globo

Publicados

em

Por

Flávia Alessandra e Otaviano Costa se tornaram sócios da rede Royal Faces
Mauro Stani/Divulgação

Flávia Alessandra e Otaviano Costa se tornaram sócios da rede Royal Faces


Antes da Globo iniciar o maior processo de demissão de artistas de sua história, Otaviano Costa se antecipou e pediu desligamento da líder de audiência em 2019. Na época, seus amigos de emissora o chamaram de louco. Hoje, desempregados, boa parte passou a procurá-lo para pedir conselhos e até mesmo direcionamento de carreira.


“Eu recebi alguns telefonemas de amigos queridos perguntando: ‘Você está bem? Me conta aí, o que está acontecendo?’. E é engraçado que hoje esses mesmos amigos falam assim: ‘Como que é tudo aí fora?’. Na minha visão empreendedora, acabei inspirando outros que estão lá ainda ou que acabaram de sair a tentar aplicar o mesmo modelo. Vários amigos me ligam com a mesma vontade e eu faço questão de contar a minha estrada, de compartilhar a minha experiência”, disse ele à coluna.

Otaviano e sua mulher, Flávia Alessandra, acabaram de se tornar sócios da Royal Face, a maior rede de clínicas de harmonização facial do país, e foram apresentados ao mercado na semana passada, em um evento no hotel Rosewood, em São Paulo. Além de apresentador, empresário e empreendedor, ele passou a atuar como uma espécie de coach para outros artistas que, pela primeira vez, deixaram de ter contrato fixo com a maior emissora do país.

Leia mais:  Simaria participa do Premio Lo Nuestro 2022 em Miami e expande carreira internacional da dupla

“Inspiração talvez seja a melhor palavra. Nem todos têm o mesmo sangue empreendedor, mas o sangue de querer fazer algo por si todos têm, e eu faço questão de chamar lá no estúdio, contar, abrir, mostrar quais são os desafios. Porque é tudo o que me resta fazer de maneira generosa com que os outros também tenham a chance de se transformar”, disse ele.

Otaviano pediu as contas da Globo no primeiro semestre de 2019, logo após o encerramento do Tá Brincando, programa exibido nas tardes de sábado e que teve uma curta temporada. Ele começou a olhar para o mercado e viu que havia diversas possibilidades artísticas e de negócios que poderia explorar, mas que o contrato com sua antiga casa o impedia de viabilizar.

“Minha reflexão bateu muito forte em 2019, quando eu decidi sair, porque eu percebi um movimento muito grande forte de acontecimentos, de multiplataformas, de streamings, e eu me coloquei na reflexão como artista: ‘Será que eu tô explorando tudo o que é possível?’. E entendi naquele momento que era melhor tentar outra coisa. E deu supercerto”, disse ele.

“A Globo, para mim, é uma casa de respeito enorme, um lugar incrível, de onde eu saí de portas abertas. Sei lá se a gente vai trabalhar juntos de novo. O que eu quis eu realizei, que foi criar uma multiplicidade de acontecimentos que me permite estar em todos os lugares. Quando eu saí, estava rolando a campanha de ser Uma Só Globo. E eu queria ser mil Otavianos. E deu certo”, analisou.


Empresário

Quando deixou a líder de audiência, em 2019, ele e Flávia Alessandra decidiram abrir a agência Family e ambos passaram a gerenciar suas próprias carreiras. E no meio de diversas análises e reflexões, eles chegaram à conclusão de que passaram anos ajudando marcas e empresas a alavancarem seus nomes e produtos com suas imagens.

E por conta disso, decidiram dar um passo além e deixaram de ser apenas os garotos-propagandas para se tornarem donos da maior rede de clínicas de harmonização facial do país, que já possui 191 unidades espalhadas por todo o país. A meta é chegar a 350 lojas até o final deste ano.

“O mercado está mais preparado para esta visão de negócio que a gente começou a acreditar. Cases como o de Anitta e de Gisele Bündchen serviram de inspiração para acreditarmes neste modelo de negócio, que hoje para a gente é irreversível. Vemos nessa prateleira da estética uma parceria que faz todo o sentido. Não é só a ponta da imagem, do marketing, é da inteligência do negócio, é da sociedade, da pulsação do dia a dia dele. E assim como este negócio, nós temos outros que estão com a mesma formatação. E isso é muito provocador e inspirador para a gente”, avaliou.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

ITURAMA E REGIÃO

POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

Mais Lidas da Semana